Temperaturas baixas na região obrigam a cuidados redobrados para idosos e doentes crónicos

Qua, 25/01/2023 - 10:00


As temperaturas mínimas vão continuar abaixo de zero na região

Para esta quarta-feira os termómetros chegam a marcar quatro graus negativos e quanto às máximas não vão passar dos sete graus. O uso inadequado do aquecimento pode levar a acidentes e os idosos são o grupo que gera mais preocupação.

O distrito de Bragança vai manter-se sob aviso amarelo devido ao frio até quinta-feira de manhã.

Idosos, crianças, pessoas com doenças crónicas, grávidas e sem abrigos são os mais vulneráveis nesta altura. As pessoas devem proteger-se do frio, com o uso de roupa adequada, mas também com uma alimentação aconchegante, de acordo com o médico Fernando Andrade.

“Temos que nos proteger do frio vestindo-nos bem, de preferência com muitas peças de roupa e incluindo o uso de luvas, calçado que seja confortável e com meias grossas, proteger a cabeça e o pescoço, com uso de cachecóis. Devem-se alimentar de bebidas quentes, o chazinho, um sopinha, que é bem nutritiva, evitar bebidas alcoólicas”, explicou.  

Embora na região este frio não seja novidade, ainda há casas que não estão preparadas para estas temperaturas, o que acaba por se propicio às infecções respiratórias e ao aumento da mortalidade.

“Há pessoas com casas mal isoladas e têm dificuldades económicas para poderem despender em aquecimento. Este inverno tem sido mais rigoroso, temos tido um aumento bastante intenso das doenças víricas. Tem havido com consequência de tudo isso, até um aumento da mortalidade, acima dos valores normais para esta época, segundo os últimos dados”, referiu.

E com as temperaturas mais baixas, o aquecimento é a salvação. Todos os anos são conhecidos casos de intoxicação por monóxido de carbono. Por isso, mais uma vez, o comandante dos Bombeiros de Bragança, Carlos Martins, alerta para os cuidados a ter com as braseiras e as lareiras e aconselha a não deixar o aquecimento ligado durante a noite.

“As lareiras e as braseiras provocam a libertação de vários gases, entre eles o monóxido de carbono, que podem ser bastante perigoso. O uso de dispositivos de aquecimento durante o sono também não é aconselhável, chamo atenção para aquilo que são os cobertores eléctricos, os radiadores de indução”, alertou.

O arejamento das habitações é essencial para evitar intoxicações.

“Durante o dia quando vão para as aulas ou vão trabalhar devem abrir as janelas para ventilar os compartimentos da habitação. E não podem estar desde as cinco da tarde até as oito da manhã com o aquecimento a combustão ligado e com a habitação completamente isolada do que é ar renovado e é aí que se dão os acidentes”, disse.  

Conselhos a ter em consideração numa semana em que as temperaturas mínimas vão rondar os três graus negativos e as máximas os oito graus.

Escrito por Brigantia

Jornalista: 
Ângela Pais