Notícias

Alfândega da Fé é um dos 10 concelhos que integra o projecto-piloto que vai fazer o cadastro simplificado das terras nacionais.
Há turistas espanhóis que estão a deixar de visitar Bragança e a região devido à dificuldade em pagar portagens. O caso é denunciado pelo presidente do município de Bragança, Hernâni Dias, que afirma que esta questão é um problema e tem afastado muitos espanhóis que evitam vir a Portugal.
Crise directiva na Santa Casa da Misericórdia de Mirandela. Ao que apuramos, três membros da mesa administrativa entregaram cartas de demissão ao presidente da Assembleia-Geral, em desacordo com algumas decisões que têm vindo a ser tomadas pela direcção, estando apenas a aguardar o deferimento dos pedidos.
O coelho-bravo é a espécie cinegética que mais tem diminuído ao longo dos anos. Apesar dos incêndios que têm contribuído para essa diminuição, a doença hemorrágica continua a ser a principal causa.
Está patente até ao final do mês de Novembro a exposição “A Iconografia nos Registos Paroquiais” uma mostra dos desenhos que ornamentavam os livros de baptismo, casamentos e óbitos. A exposição criada no âmbito do Dia Nacional dos Bens Culturais da Igreja, com o tema “Significados da Arte Cristã”, pode ser vista no Arquivo Distrital de Bragança e conta ainda com objectos associados aos sacramentos.
Foi prorrogado até 31 de Outubro o período crítico no âmbito do Sistema de Defesa da Floresta contra Incêndios. O período, que em condições meteorológicas normais, acabaria a 30 de Setembro e que, este ano, já recebeu dois alargamentos, o primeiro até ao passado domingo e, agora, até ao final do mês.
A ligação entre Vimioso e Bragança ainda não tem a declaração de impacto ambiental aprovada, mas segundo o presidente do município de Vimioso há uma maior abertura por parte do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas para acompanhar os trabalhos, o que, espera Jorge Fidalgo, venha agilizar o processo do Estudo de Impacto Ambiental (EIA). 
Um grupo de cidadãos de Bragança está a organizar uma manifestação solidária de protesto e indignação perante a situação e as consequências dos incêndios. O grupo denominado “Mais fogos não” está a apelar nas redes sociais a que a população se junte à iniciativa, que inclui uma caminhada solidária.
Estima-se que a partir dos 65 anos, uma em cada quatro pessoas tem diabetes e a doença aparece cada vez mais cedo. Os motivos estão directamente ligados estilo de vida da população, como refere Conceição Bacelar, endocrinologista no Hospital Santo António no Porto, que defende uma maior aposta na prevenção.