Presidente da CIM de Trás-os-Montes quer que ligação Porto-Bragança seja das primeiras intervenções do Plano Ferroviário

Sex, 18/11/2022 - 16:49


O presidente da Comunidade Intermunicipal das Terras de Trás-os-Montes diz estar com “algum cepticismo” mas ainda assim “optimista” quanto ao Plano Ferroviário Nacional

Foi apresentado, ontem, pelo Governo e tem um conjunto de intenções a concretizar até 2050, entre elas a ligação Porto-Bragança, com ligação a Zamora, Espanha.

Jorge Fidalgo entende que a região devia ser a primeira a ser intervencionada, uma vez que não tem linha férrea.

“A Comunidade Intermunicipal o que deseja é que sendo Bragança uma das cidades que não tem actualmente caminho-de-ferro que possa ser uma das primeiras intervenções, ou seja, já que fomos os últimos na rodovia, continuamos sem ferrovia, que agora possamos ter o mais rapidamente possível a ferrovia”, afirmou.

A CIM considera ainda que a ligação Bragança-Zamora deve ser feita por Miranda do Douro.

“Nós consideramos que a ligação de Bragança para Zamora deve ser feita pelo planalto mirandês, pela terra de Miranda. Isto porque passa a servir mais o território e é isso que se pretende, servir mais pessoas e porque em termos de tempo, também encurta a distância”, explicou.

O Plano Ferroviário Nacional foi aprovado pelo Governo e vai agora a consulta pública. Vai ainda ser feita avaliação ambiental e, mais tarde, será levado à Assembleia da República para ser transformado em lei.

Escrito por Brigantia

Jornalista: 
Ângela Pais