PUB.

Associação denuncia abandono da Estação de Sendim

PUB.

Qua, 28/07/2010 - 11:13


  A Associação de Juventude de Sendim, em Miranda do Douro, critica a REFER pelo estado de abandono a que deixou chegar a antiga estação de caminhos-de-ferro daquela localidade.

Mas a associação Mirai Qu’Alforjas critica sobretudo a empresa por não permitir a cedência ou a venda do imóvel para outros fins.

É que, segundo o presidente da associação, têm surgido varias propostas para fazer o aproveitamento daquele edifício, mas a REFER não autoriza a utilização do espaço.

“Aquelas infraestruturas deviam ser entregues ou vendidas, porque já muita gente as quis comprar. A CP não vende seja por que preço for e aquilo está a destruir-se. Já surgiu a questão de fazer lá um café, um albergue, de ser a sede da associação Mirai Qu’Alforjas, fazer lá uma gráfica e mesmo uma pessoa pensou em reconstruir e fazer lá a sua habitação”, diz André Xavier, que lembra o valor patrimonial da estação e salienta que ela vai ser bastante valorizada pela localização estratégica muito próxima do futuro IC5.

“Todas as estações eram conhecidas pela sua beleza de arquitectura e azulejos. Mas muitos já desapareceram, caíram, partiam-se. Seria uma forma de preservar. Ainda por cima, o IC5 passa a 50 metros e o nó do IC5 vai ser mesmo ao lado. Podia ser um bom empreendimento a nível de restauração, café ou estalagem.”

Contactada pela Brigantia, a REFER diz apenas que “tratando-se de uma Estação da Linha do Sabor com perspectiva de implementação da Ecopista a curto/médio prazo, a REFER e a INVESFER estão a estudar com os municípios uma intervenção articulada e em torno da Ecopista”.

Mas ressalva que “outras propostas firmes de requalificação do património serão certamente analisadas com todo o interesse pelo Grupo”.

Escrito por Brigantia