PUB.

Autarca de Miranda acredita que "condições excepcionais" da região vão atrair pessoas e contrariar quebra de população residente

PUB.

Sex, 10/07/2020 - 09:11


Em Miranda do Douro hoje comemoram-se os 475 anos de elevação a cidade.

Tendo em conta a celebração, a PORDATA, divulgou alguns dados estatísticos relativos ao concelho, tal como tem feito com os outros municípios do país. Confrontado com a quebra de população residente, o presidente da câmara disse acreditar que a pandemia poderá trazer gente para o interior. De 2010 para 2019 perderam-se 698 residentes mas, segundo Artur Nunes, as pessoas estão a perceber que o território oferece condições excepcionais.

“Num contexto em que estamos a viver, cada vez mais de consumo activo, aconteceu antes pandemia. O Covid veio dizer exactamente o contrário, que é ‘vá para locais onde se vive bem, onde há oportunidades de emprego e tem uma qualidade de vida excepcional’”.

Segundo os dados revelados, a população estrangeira também caiu, de 119 pessoas para 90, entre 2010 e 2018. Há 398 idosos por cada cem habitantes. A percentagem de jovens, com menos de 15anos, caiu cerca de dois pontos e a de idosos subiu cerca de um. Apesar do cenário, Artur Nunes acredita que o paradigma se vai alterar.

“Já viram que as grandes cidades não criam a qualidade de vida, criam o consumismo. A mentalidade vai ter que mudar”, afirmou.

A cerimónia comemorativa será simbólica, tendo em conta as restrições impostas por causa da pandemia e depois de o concelho ter registado vários casos de Covid 19  nos últimos dias.

Escrito por Brigantia

Jornalista: 
Carina Alves