PUB.

Tribunal de Bragança começou hoje a julgar alegada rede que introduzia droga em Izeda

PUB.

Ter, 23/04/2019 - 18:56


Começou hoje a ser julgada a alegada rede acusada de introduzir droga na cadeia de Izeda, no tribunal de Bragança.

No banco dos réus estão 22 arguidos, 10 dos quais estão detidos ou em prisão domiciliária, com idades compreendidas entre os 26 e os 68. Estão acusados de introduzir droga naquele estabelecimento prisional do concelho de Bragança.

O Ministério Público considera que houve indícios de que de finais de 2015 a Outubro de 2017, quatro reclusos “organizaram uma estrutura humana e logística, de que faziam parte outros reclusos e familiares”. O objectivo era adquirir cannabis, heroína, cocaína e haxixe no exterior, e introduzir esta droga no estabelecimento prisional para a comercializar. O produto entraria no estabelecimento prisional por ocasião das visitas, levado por familiares dos reclusos.

Hoje foram ouvidos dois arguidos. Um deles, considerado um dos cabecilhas da alegada rede, admitiu que consumia e vendia droga, mas negou controlar a operação ou estar associado à rede. No entanto, explicou como funcionava o esquema de pagamento, através de contas de outros arguidos, mas garantiu não saber como era introduzida a droga na cadeia.

Os arguidos respondem por crimes de associação criminosa, tráfico, branqueamento de capitais e outras actividades ilícitas agravadas. Alguns dos arguidos decidiram não prestar declarações, nesta altura. Escrito por Brigantia.

Jornalista: 
Olga Telo Cordeiro