Suspensão de funções e termo de identidade e residência para técnica da Associação de Municípios da Terra Quente Transmontana

Qua, 23/11/2022 - 09:16


Medidas de coacção já são conhecidas

A técnica superior da Associação de Municípios da Terra Quente Transmontana, sediada em Mirandela, detida, esta terça-feira, pela Polícia Judiciária de Vila Real, indiciada pela prática do crime de corrupção passiva, ficou com termo de identidade residência e está suspensa de funções e impedida de contactar com os restantes dois arguidos, também detidos.

Foram as medidas de coação aplicadas pelo juiz de instrução criminal depois de ter sido interrogada, ontem à tarde, no tribunal de Mirandela.

Segundo o comunicado da PJ, a investigação permitiu apurar que a suspeita, pelo menos desde o ano de 2015, terá violado as suas obrigações funcionais em processos de adjudicação de contratos de prestação de serviços celebrados entre a Associação Municípios da Terra Quente Transmontana e terceiros, causando com essa conduta prejuízo ao erário público.

Dois homens e uma empresa, que prestava serviços à Associação de Municípios, também foram constituídos arguidos no âmbito do mesmo processo.

Escrito por Terra Quente (CIR)