PUB.

Ministério da Agricultura e Câmara de Mogadouro apoiam agricultores com estragos nas vinhas

PUB.

Seg, 15/07/2019 - 17:38


O Ministério da Agricultura e o município de Mogadouro vão apoiar com 15 euros por hectare o tratamento das vinhas afectadas pela tempestade de granizo de sábado.

Depois de uma primeira avaliação no terreno, o balanço é de cerca de 1000 hectares de vinha devastada em várias aldeias.

Nesta altura, para salvar ainda parte da produção é recomendado que os produtores façam um tratamento. “Estes mil hectares de vinha necessitam já de um tratamento, através de uma calda enriquecida em cálcio cicatrizante para que a planta consiga regenerar. A Câmara Municipal de Mogadouro, juntamente com o Ministério da Agricultura, decidiu fazer um apoio, pagando integralmente este tratamento das videiras aos agricultores”, explicou a directora Regional de Agricultura e Pescas do Norte, Carla Alves.

Outras culturas foram devastadas como olival, amendoal, cereais e hortas, em várias aldeias, em particular nas localidades de Bemposta, Tó, Peredo, Zava, Brunhoso, Vila de Ala e Ventozelo.

No entanto, quanto aos restantes prejuízos não haverá apoios para compensar os agricultores, a não ser para a minoria de 15% que tem seguro agrícola.

“O que nós temos é uma medida, dentro do Programa de Desenvolvimento Rural, que é uma medida que permite que quaisquer estragos nas infra-estruturas agrícolas, equipamento de apoio à agricultura que tenham sito afectados, ou até mesmo plantas, pode ser financiado”, acrescentou.

O presidente da câmara de Mogadouro, Francisco Guimarães, diz que 80% da vinha do concelho foi afectada e pede agora aos agricultores que declarem os prejuízos para receberem o apoio.

“Acabamos de lançar um aviso informativo, para todas as pessoas que tiveram prejuízos, para percebermos a quantificação daquilo que são prejuízos a nível de olival, de amendoal, de hortícolas e também de vinha”, referiu Francisco Guimarães.

A reacção da câmara e da Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Norte às consequências da forte tempestade, de granizo e chuva, de sábado à tarde que destruiu muitas culturas agrícolas no concelho de Mogadouro.

Escrito por Brigantia

Jornalista: 
Olga Telo Cordeiro