Concurso para a ligação aérea entre Bragança e Portimão lançado com valor de 10 milhões de euros

Qui, 06/12/2018 - 10:35


O Ministro das Infraestruturas esteve ontem em Bragança numa sessão de lançamento do concurso público para a realização da ligação aérea Bragança/ Vila Real/Viseu/ Cascais/ Portimão.

O concurso, publicado terça-feira em Diário da República, tem o prazo de 62 dias e o presente contrato termina a 22 de Dezembro, mas será evitada a interrupção através de um ajuste directo.

Pedro Marque explicou que só agora foi possível avançar com o concurso. “Este concurso foi aberto quando tivemos condições de definição de obrigações de serviço público por parte da Comissão Europeia. A boa notícia é que foi aberto antes do final da concessão e estamos em negociações com a actual concessionária para fazer este período de transição através de ajuste directo. Aliás para podermos recorrer a este mecanismo era muito importante termos as condições legais criadas para o avanço do concurso, o que está agora assegurado”,

O apoio dado atribuído à concessão é de 10 milhões e 400 mil euros, mais cerca de 3 milhões de euros m relação ao contrato anterior e para um período de 4 anos, mais um do que a actual. Um sinal, diz o ministro, de que a ligação “é para manter”.

O presidente do município de Bragança, Hernâni Dias, considera que o lançamento do concurso foi uma boa notícia, apesar de a ligação continuar a ter paragem em Tires e não na Portela, em Lisboa. “Gostaríamos que fosse de facto na Portela, porque tem vindo a ser apontado como um transtorno pelo tempo despendido entre Cascais e Lisboa, mas reconhecemos que por uma questão de operacionalidade isso não seria possível”, admitiu o autarca.

Só este ano, utilizaram a ligação 13 mil passageiros.

A linha aérea que liga o Nordeste Transmontano a Lisboa fez-se de forma ininterrupta ao longo de 15 anos, entre 1997 e 2012, tendo sido retomada em Dezembro de 2015, com mais paragens e um prolongamento até Portimão.

Está agora garantida a continuidade desta rota por mais 4 anos. Escrito por Brigantia.

Jornalista: 
Olga Telo Cordeiro