"Casa da Lhéngua" vai servir de centro de documentação e aprendizagem da língua mirandesa

Sex, 11/07/2014 - 11:11


  Miranda do Douro tem agora mais um espaço cultural, a “Casa da Lhéngua”. A Associação de Língua e Cultura Mirandesa passa a estar representada na no edifício emblemático da cidade conhecido como Casa das Quatro Esquinas. O protocolo com a Câmara Municipal para a cedência do espaço foi ontem assinado durante as comemorações do Dia da Cidade. 

Alfredo Cameirão, vice-presidente da Associação de Língua e Cultura Mirandesa salienta que esta casa pretende ser um centro de documentação e de aprendizagem para os interessados na língua e cultura mirandesa.
“O objectivo é criar um centro de documentação da Língua Mirandesa. Tudo o que há sobre a língua mirandesa e sobre a cultura mirandesa, há toda a vantagem em reuni-lo num sítio, trata-lo e disponibilizá-lo para os interessados. Relativamente ao ensino, é algo que nos preocupa também, haverá que criar matérias de ensino, oferecer cursos e espaços onde as pessoas possam aprender o mirandês”
Para Artur Nunes, presidente da Câmara Municipal de Miranda do Douro está dado o primeiro passo para convergir esforços no interesse pela língua mirandesa. Nesse sentido foi ontem promulgado o Dia da Língua Mirandesa, que passa a comemorar-se a 21 de Junho. Artur Nunes explica o porquê da escolha desta data.
“Nós queremos que este dia seja o dia do solstício porque estas terras são muito destacadas pelo solstício de Inverno e Verão. De Inverno está associado a festas de passagem, como são as festas dos caretos. No Verão, o solstício dá uma ideia do sol que nasce neste nordeste e neste concelho e também para a língua mirandesa”, considera.
Recordo que a Associação de Língua e Cultura Mirandesa, criada em 2001 estava sediada em Lisboa. Agora a quer mudar de paradigma e além de ficar sediada em Miranda do Douro, pretende abranger os restantes concelhos do planalto mirandês.
Escrito por Brigantia