Caçadores detidos em Mirandela vão ter que pagar 300 euros cada um a IPSS

Ter, 15/11/2022 - 08:17


Os dez caçadores detidos, no passado sábado, pela GNR de Mirandela, por exercerem o ato venatório, em horário não permitido por Lei, foram notificados para se apresentarem, esta segunda-feira, no tribunal de Mirandela, que lhes aplicou a suspensão provisória dos processos, mediante o pagamento de 300 euros (cada) a uma Instituição Particular de Solidariedade Social ou a prestação de 60 horas de trabalho comunitário

A GNR revelou que os dez caçadores - todos naturais dos distritos de Vila Real, Porto, Braga e Viana do Castelo – "foram detidos durante uma acção de fiscalização, munidos de arma de fogo, a exercer o ato venatório por processo de espera a caça menor, antes do nascer do sol".

Nesta acção policial, foram apreendidas dez armas de fogo e diversas munições de calibre 12.

Escrito por Terra Quente (CIR)