Bloco de Esquerda teme que a exploração das minas de Torre de Moncorvo não chegue a avançar

Seg, 12/12/2016 - 09:42


O Bloco de Esquerda teme que a exploração das minas de Torre de Moncorvo possa demorar ou nem sequer chegue a avançar.Apesar de o contrato de exploração das minas ter sido recentemente assinado, o deputado bloquista José Manuel Pureza frisa que as formalidades têm de ser ultrapassadas para poder agilizar o processo.

“Sabemos bem que, noutras ocasiões, as formalidades de abertura de processos de laboração, depois não tiveram correspondência em efectiva laboração. Nós debater-nos-emos para que isso seja possível porque é muito importante para a economia local. Terão de haver um conjunto de infra-estruturas, não só rodoviárias mas também ferroviárias para que se tenha capacidade de escoamento para o resultado da produção das minas. De outra forma, é um bloqueio e um factor de encarecimento para a região”, salientou.

Declarações à margem da sessão pública “O que o Bloco quer”, que decorreu na passada sexta-feira, em Torre de Moncorvo. A iniciativa serviu para discutir as políticas defendidas pelo partido que quis explicar aquelas que consideram ser prioridades para o orçamento do Estado do próximo ano. O Bloco de Esquerda considera que o investimento no interior  é a questão-chave do orçamento, dando prioridade a áreas como a saúde ou a justiça, através da reabertura de tribunais. Escrito por Brigantia. 

 

  

Jornalista: 
Sara Geraldes