“Pouco importa que haja paisagens, meio ambiente e termas se não houver gente no concelho de Vimioso”, afirma Jorge Fernandes

Qua, 17/05/2017 - 10:59


O candidato do Partido Socialista à câmara municipal de Vimioso, Jorge Fernandes, considera que nos últimos 16 anos de poder social-democrata as oportunidades de investimento não foram utilizadas para promover o desenvolvimento socioeconómico do concelho. O engenheiro agrónomo e empresário que se candidata à câmara municipal pela segunda vez – a primeira foi em 2009 – entende que houve muito dinheiro proveniente de fundos comunitários que não foi bem aproveitado, dando como exemplo o Parque Ibérico de Natureza e Aventura.

“O PSD teve à sua disposição bastantes recursos financeiros e apoios comunitários, dou-lhe o exemplo do Parque de Natureza e Aventura, um investimento falado há 8 anos e ainda não está no terreno a ajudar a fixar jovens no concelho, a projectar o concelho para o exterior no sentido de canalizar novos investimentos, ainda não está a promover e valorizar os produtos tradicionais do concelho. Na minha óptica o desenvolvimento do concelho terá de passar obrigatoriamente pela valorização, dinamização e promoção dos produtos locais do concelho”, destacou.

O candidato acredita que é necessário fomentar políticas que ajudem a fixar população, em particular jovem, no segundo concelho menos populoso do distrito.

“O objectivo desta candidatura e a nossa luta é a fixação de gente jovem no concelho, a criação de emprego através de parcerias, a câmara não pode dar emprego a toda a gente, mas tem de se dotar e lançar instrumentos e veículos de desenvolvimento que permitam a criação de emprego. E essa é a minha luta, porque só dessa forma haverá vida no concelho. Pouco importa que haja paisagens, que haja meio ambiente, que haja termas, parque natureza e aventura, se não houver massa viva no concelho, a trabalhar, a desenvolver iniciativas de criação de produtos locais, promoção desses produtos, a desenvolver iniciativas de turismo local”, refere.

Jorge Fernandes vê com preocupação os indicadores socioeconómicos que o concelho apresenta, considerando que faltam actualmente dinâmicas de desenvolvimento e diz querer apostar na captação de investimento externo.

Excertos de uma entrevista que pode ouvir na íntegra mais logo depois do noticiário das 17 horas e ler na edição desta semana do Jornal Nordeste. Escrito por Brigantia.