Partidos querem travar o uso de medicamento que pode causar a morte a aves

Qui, 10/01/2019 - 10:30


Os grupos parlamentares do Partido Ecologista os Verdes e do PAN (Partido Animais e Natureza) vão apresentar, hoje, em Assembleia da República dois projectos lei com objectivo de proibir o uso do diclofenac, um fármaco que pode provocar a morte a abutres e outras espécies, que se alimentam de carcaças de animais.

Joaquim Teodósio, coordenador da SPEA, Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves, destaca que se a proibição passar a ser uma realidade ajudará no equilibro dos ecossistemas. “Para que em Portugal não seja aprovado e seja proibido o uso de diclofenac. O diclofenac é um anti-inflamatório e é usado a nível pecuário, no tratamento de gado. É uma substância que provoca a morte dos abutres, que são espécies bastante importantes com um papel ecológico nos nossos habitats. E estas propostas se forem aprovadas podem levar a que o uso não seja autorizado e que seja proibido o uso de diclofenac”, explicou Joaquim Teodósio.

A SPEA lança também a campanha “é possível tratar gado sem matar espécies protegidas”, como conta o coordenador.

“Em Portugal, existe um pedido de autorização de comercialização deste medicamento. Tem havido uma grande pressão de organizações ligadas à conservação de aves e natureza para que não seja autorizado. Ainda não houve uma decisão. E com esta proposta que vai ser votada na Assembleia pretende-se que não se possa autorizar e proibir mesmo”, acrescentou o coordenador do SPEA.

Desde 2014 que várias associações têm alertado as autoridades para os impactos negativos do uso deste medicamento. Escrito por Brigantia.

Jornalista: 
Maria João Canadas