O helicóptero bombardeiro em permanência no distrito já está em Macedo de Cavaleiros

Ter, 15/05/2018 - 18:17


Já está posicionado em Macedo de Cavaleiros o helicóptero ligeiro bombardeiro que vai ajudar a combater incêndios florestais no distrito de Bragança.

De 1 de Junho a 30 de Setembro, será deslocado para Alfândega da Fé, para melhorar a cobertura da região, uma vez que durante o mesmo período, o distrito contará com um segundo helicóptero sediado na Serra da Nogueira, Bragança.

Pedro Mascarenhas, vice-presidente do município de Macedo, explica que este apoio vai para além do combate a incêndios florestais no verão: “A base dele é em Macedo e, durante o resto do ano, estará aqui sediado em permanência e operacional. Tanto a viatura como os operacionais estarão durante todo o ano prontos para actuar e intervir quando for necessário. Com este helicóptero agora permanente no distrito, os transmontanos têm mais motivos para se sentir seguros.”

O helicóptero ligeiro bombardeiro vai ficar no distrito durante os próximos dois anos, assim como os 10 operacionais em permanência necessários ao seu funcionamento, e, por isso, estão previstos melhoramentos no actual Centro de meios aéreos do concelho: “Para já, a previsão de permanência é de dois anos para este helicóptero, mas certamente que depois será prolongado.

Nós temos intenção de criar aquilo que a chamamos um verdadeiro CMA (Centro de Meios Aéreos) com mais estruturas do que as existentes, e, para isso, estamos a fazer um projecto para alargar a placa de estacionamento e assim permitir estacionar mais três ou quatro helicópteros. Queremos ainda construir um edifício de apoio a todos os operacionais que fazem parte das equipas de intervenção. Com isso, pretendemos que, no futuro, o Centro de Meios Aéreos de Macedo seja a verdadeira referência na nossa região e que aqui se venham tendencialmente a fixar todos os meios de combate a incêndios.”

Pedro Mascarenhas acrescenta que há a hipótese de, durante a fase crítica de incêndios deste ano, Macedo de Cavaleiros também ser a base de um helicóptero KAMOV: “As informações que temos dizem que, caso os KAMOV voltem a ficar operacionais no país, um deles virá para Macedo durante o período em que este novo helicóptero estiver em Alfândega. Ainda não temos essa confirmação e, por isso, vamos aguardar.”

O Helicóptero ligeiro bombardeiro agora sediado no Centro de Meios Aéreos de Macedo de Cavaleiros foi um dos 10 primeiros a serem alocados pelo Governo, a par de Vila Real, Viseu, Arcos de Valdevez, Loulé, Guarda, Castelo Branco, Vale de Cambra, Lousã e Sardoal.

Escrito por Rádio Onda Livre (CIR)
Foto: Rádio Onda Livre