Macedo de Cavaleiros discutiu a necessidade de alargar a área de regadio para ter mais eficiência nas produções agrícolas

Qui, 07/12/2017 - 10:27


Em Macedo de Cavaleiros, debateu-se a necessidade de alargar o regadio no concelho num workshop sobre o aproveitamento hidroagrícola de Macedo de Cavaleiros. 

O Director-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural, Pedro Teixeira, reconhece que ainda há muito a fazer quanto ao regadio e defendeu que é necessário que os produtores se juntem para criar escala e fazer um melhor aproveitamento deste recurso.
“Sem dúvida que há imenso trabalho a fazer no regadio e que eu considero ser uma mais-valia incontestável, principalmente no momento de seca que atravessamos.
Diversificar as culturas e melhorar o rendimento das pessoas é o que queremos, viver com as nossas famílias confortavelmente e promover o desenvolvimento rural que, afinal de contas, é um elemento incontornável principalmente num pais mediterrâneo.  “

O presidente do município de Macedo Benjamim Rodrigues sustenta que é necessário que mais produtores façam uso do aproveitamento hidroagrícola já disponível para que o concelho possa reivindicar o alargamento do regadio.

“Realmente o regadio não tem sido devidamente aproveitado, da zona que nós temos e que é potencialmente regável, pouca gente adere e, é óbvio que isto seria mais fácil se tivéssemos um emparcelamento e racionalização das terras e dos meios.
Isto tira um pouco os nossos direitos reivindicativos de exigir a expansão do regadio quando o potencial que temos anda nos 12% ou 13 % o que é manifestamente pouco e muito deficitária.
Neste momento, temos de organizar campanhas de mentalização de adesão das pessoas ao regadio, vou continuar a lutar pela expansão tanto para a zona nascente como poente.”

Hélder Fernandes, presidente da Associação de beneficiários de Macedo de Cavaleiros, frisa que ainda é necessário mais investimento e apoios na modernização do regadio do Azibo.

“Nós fizemos um projecto que melhoraria o regadio mas veio aprovado sem dotação orçamental. Debatemo-nos continuadamente para conseguir apoios para o regadio, que, embora esteja em pleno funcionamento, há investimento necessários para essa modernização e garantir a sustentabilidade futura mas, para isso, são necessárias outras dinâmicas que despertem para o uso da água.
Em 2018 vamos fazer sessões de esclarecimento nas aldeias, a Associação de Beneficiários está a pensar também em criar alguma dinâmica no sentido de esclarecer os agricultores e até, possivelmente, fazer instalações destes sistemas. Essas sessões vão ser feitas antes do período de rega para as pessoas terem alguma atenção e verem quais as vantagens efectivas do regadio. ”

Técnicas e práticas para o uso eficiente da água e potenciais novas culturas em regadio foram temas deste debate acerca do aproveitamento do regadio em Macedo de Cavaleiros. Escrito por Brigantia