Costa defende que o maior potencial de crescimento do país está no interior

Sex, 16/02/2018 - 17:44


Aproximar o conhecimento do mundo empresarial é o objectivo da criação dos laboratórios colaborativos. Para já são seis criados pelo governo e o primeiro foi hoje apresentado em Bragança. O primeiro-ministro, António Costa, esteve esta manhã no Brigantia Ecopark, na oficialização do laboratório colaborativo More dedicado à investigação em áreas de montanha onde destacou que estes projectos têm como propósito valorizar os produtos endógenos.

Em Bragança o primeiro-ministro disse ainda que o grande potencial de crescimento do país está nas regiões de interior.

“O país no desafio de desenvolvimento tem uma oportunidade extraordinária, conseguir valorizar o que desvalorizou irracionalmente ao longo de décadas. O grande potencial de crescimento não está nas zonas mais desenvolvidas, mas está em saber ser capaz de saber valorizar aquilo que está à nossa mão valorizar", salientou.

“Quando Bragança está a 30 quilómetros do TGV espanhol e Lisboa está a mais de 400 quilómetros do TGV, nós perguntamo-nos: mas quem é que tem a posição mais central?”, acrescentou.

No segundo dia do roteiro do conhecimento e inovação, António Costa ouviu o presidente da câmara de Bragança, Hernâni Dias, reclamar mais uma vez a necessidade da melhoria das acessibilidades rodoviárias na região e das ligações a Espanha. “Temos o TGV a cerca de 30 quilómetros (em Puebla de Sanabria) e não temos uma via para lá chegar sem que tenhamos de demorar uma hora a lá chegar”, referiu.

Hernâni Dias aproveitou ainda a ocasião para pedir também que a política de distribuição dos fundos comunitários dê garantias de financiamento aos projectos do interior.

António Costa está à tarde em Vila Real para apresentação do Laboratório Colaborativo “Vines and Wines” na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. Na agenda do primeiro-ministro para hoje está ainda a inauguração da Escola Superior de Saúde da UTAD. Escrito por Brigantia.