Bragança é o melhor distrito para a criação de novos negócios segundo os empresários portugueses

Qui, 20/04/2017 - 09:43


Bragança é o distrito no qual os empresários mais aconselham a criação de novos negócios. 

Este é pelo menos o resultado de um estudo nacional de competitividade empresarial regional realizado pela empresa Zaask em parceria com a Universidade Católica Portuguesa que revela ainda que o distrito tem, segundo os empresários, a melhor situação económica.
Esta é a segunda edição do estudo, que em 2015 apresentava Bragança com os piores resultados no âmbito do aconselhamento e na facilidade de criação de novos negócios, no recrutamento de novos trabalhadores e na situação financeira das empresas.
Para o presidente do núcleo empresarial de Bragança, Eduardo Malhão, esta recuperação pode ser justificada com as condições favoráveis de instalação de novos negócios e a proximidade com Espanha:
“Há alguns factores essenciais para a localização de empresas que favorecem a captação de novos negócios designadamente o preço bastante competitivo, em termos de terrenos industriais, em termos de mão-de-obra, existem muitos profissionais qualificados e com capacidade para responder às necessidades e depois também a boa relação custo-qualidade de vida que existe neste distrito e a posição geográfica vantajosa devido à proximidade com grandes centros como Madrid”, destaca o presidente do núcleo empresarial de Bragança.
Segundo o estudo divulgado ontem, no distrito de Bragança, a facilidade em encontrar novos trabalhadores e a situação financeira das empresas passaram de 2,5 para 3,5 pontos e a situação económica do distrito passou de 2,8 para 3. Todas as subidas de indicadores colocam Bragança como um dos distritos onde a confiança na economia é mais acentuada, o que Eduardo Malhão considera que pode estar relacionado com “alterações da situação económica do país.”
Bragança foi considerado em 2016 o distrito do país em que os empresários mais aconselham a abertura de novos negócios, com uma pontuação de 4,13, quando a média nacional se situa nos 3,71.
No entanto, apesar de ter existido uma considerável evolução a nível económico e financeiro, o estudo revela que os programas de formação e networking promovidos pelo governo local continuam a ser desconhecidos pela maioria dos empreendedores. Escrito por Brigantia