Salsas tem lar de idosos com 27 camas mas 55 pedidos PDF Imprimir e-mail
Actualizado em ( 26-Ago-2010 )
 
Escrito por Informação, Sim 26-08-2010 09:55
Pontuação dos Usuários Nenhuma avaliação
Visitas 2105
Favoritismo 85

larsalsas.jpg

 

No lugar do cais da antiga estação se Salsas já não apita um comboio. Agora ergue-se um lar de idosos, ontem inaugurado com pompa e circunstância, e que a partir de Setembro vai acolher 27 utentes e cerca de 20 trabalhadores.

O projecto é do Centro Social e Paroquial de São Roque e custou cerca de 500 mil euros.

Segundo o presidente da instituição, o padre António Estevinho, vai ajudar as freguesias daquela zona do concelho de Bragança.

 

 

“Era imperioso avançar com um lar, porque é um meio com muita emigração e os idosos não têm retaguarda familiar. Para se ver como é prioritário, é uma casa com 27 lugares e já há 55 pedidos.”

 

 

Os habitantes da aldeia de Salsas é que ficaram animados com tanta agitação. Dinis Martins e Moisés Alves, ambos de 83 anos, acreditam que o lar vai ajudar a trazer mais vida e emprego à freguesia.

 

 

“Acho que sim, fazia falta aqui para os velhotes e para quem precisar. Podem ir para lá os doentes e mesmo alguns velhotes que estão em casa podem lá ir comer”, explica Dinis Martins, do alto dos seus 83 anos, admitindo que “pode trazer mais gente” à aldeia.

 

 

Já Moisés Alves, da mesma idade – “até fomos à inspecção no mesmo dia”, sublinha – diz que “quando chegar a ocasião de ir para lá, se houver vaga”, vai. Mas, “por enquanto ainda não estou disposto a ir”, garante, entre sorrisos.

 

 

O problema, para já, é mesmo a falta de apoio da Segurança Social.

E o Centro de Dia, que ainda não está activo, mas o padre António Estevinho admite que venha a ser necessário.

“De momento não está activa essa valência, mas é provável que se justifique”, começa por adiantar António Estevinho, explicando que “de momento ainda não há apoios da Segurança Social para os idosos que venham a residir nesta casa”.

 

larsalsas2.jpg

Segundo o presidente da instituição, a mensalidade será a prevista na lei e ronda os 600 euros por utente. Mas segundo contas do Centro Paroquial, os custos por cada internado ascendem aos 1100 euros.

Se a situação não se resolver, o lar terá um prejuízo anual de cerca de 60 mil euros.

Mas Teresa Barreira, directora regional da Segurança Social, diz que ainda não há dinheiro disponível e pode nem vir a haver.

“A dificuldade, neste momento, é orçamental. Vamos avaliar o próximo orçamento-programa. A resposta social aos lares de idosos não tem sido prioritária nos anteriores, podemos antever que possa também não ser. Vamos gerir com parcimónia o orçamento que tivermos para ver se conseguimos celebrar um acordo de cooperação, mínimo que seja, para dar um sinal de apoio à instituição.”

A obra, que custou cerca de 500 mil euros, teve o apoio da câmara de Bragança em cerca de 30 mil e do Proder em 80 mil para compra de mobiliário, para além da Junta de freguesia, que cedeu o terreno.

O imóvel tem 27 quartos, cozinha, lavandaria, elevadores e duas salas de recreio.

Deve abrir ao público no final de Setembro.

 

Escrito por Brigantia

Publicado em : Notícias, Notícias
Coloque esta notícia no seu Website Favoritos Imprimir Enviar para um amigo Artigos relacionados Salve isto para del.icio.us

Comentários dos usuários (1) RSS feed dos comentários
Escrito por nascimento, Sim 19-11-2010 15:05, IP 2.80.11.57, Visitante
1. adorei
teria possibilidade de ser uma das assistente pessoal desse lar
 
» Enviar este comentário ao administrador
» Responder a este comentário...

Adicionar comentário



mXcomment 1.0.6 © 2007-2014 - visualclinic.fr
License Creative Commons - Some rights reserved
< Artigo anterior   Artigo seguinte >

EMISSÃO ONLINE


Copyright vEsti24

Pesquisa Rápida

Jogos da Sorte

PUBLICIDADE